UltimaTrombeta.com.br

  • Entender a Bíblia

  • Título: Entenda a Bíblia Sagrada


    Palavras chave: Bíblia, Revelação, Hebreus, Santidade, Deus.


    Resumo: O presente texto procura explicar a Bíblia Sagrada.


    1 - Introdução:


    1.1 - A palavra Bíblia, significa “O livro” ou “rolo”, antigamente os livros eram enrolados em um rolo duplo de madeira, não tinham páginas eram contínuos, para ler, desenrolava de um lado e enrolava do outro.


    1.2 - Só no século XV foi inventado na Europa a prensa, que prensava uma placa de metal com letras em uma folha de papel. Para se construir uma página, eram montadas as palavras, letra por letra, o que denominamos de tipo. Daí vem o termo, tipografia, que é processo de criação e impressão de textos.


    1.3 - Depois, este processo tipográfico evoluiu para um sistema fotográfico, e por fim, digital. Agora, está acabando o uso de papel.


    2 - Desenvolvimento:


    2.1 - A Bíblia nem sempre foi como é, primeiro Moisés escreveu o Pentateuco ou Torá ou livros da Lei, são os cinco primeiros livros, Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, e Deuteronômio. Posteriormente, outros foram sendo escritos no decorrer dos séculos. Quando Jesus veio em carne e foi crucificado, o velho testamento estava totalmente escrito, era composto de 36 livros. O Novo Testamento é composto de 27 livros, Evangelhos, histórico, cartas Paulinas e diversas.


    2.2 - A Bíblia com 66 livros é o padrão da Igreja Evangélica, porque outras religiões adotam outros tipos de bíblias, com mais livros e outras inclusive alteram os textos inspirados e mudam para se adaptar à realidade que vivem, por não se adaptarem à Palavra de Deus. Mas para estes que alteram a Bíblia, a condenação é absolutamente certa. Ap 22:19. Nem se pode tirar e nem acrescentar nada. Não se pode mudar a Palavra de Deus.


    2.3 - A Bíblia, fechada é um livro, aberta é a Palavra de Deus. Para entender a Bíblia, é preciso ler em oração. No Velho Testamento Deus dá a Lei, no Novo Ele nos concede a Graça. No Velho Testamento, Deus é Justiça. No Novo, Deus é misericórdia. No Velho Testamento Deus anuncia a vinda do seu filho. No Novo, Deus entrega seu filho. No fim do Velho Testamento, Jesus veio em carne, humilhado. No fim do Novo, Jesus virá em corpo glorificado, glorioso. No fim do Velho Testamento, Jesus veio para cumprir a Lei. No fim do Novo, Jesus virá para executar a Lei. No Velho Testamento Deus dava o Espírito “sob medida”. No Novo, Deus derramou o Espírito em abundância. No Velho Testamento, Deus entrava em aliança com os homens. No Novo, Jesus é a nova aliança. No Velho Testamento, tínhamos soluções paliativas. No Novo, temos, Jesus, solução definitiva. No Velho Testamento a figura principal é o homem. No Novo, a figura principal é o Filho do Homem. O Velho Testamento trata da relação, Deus x homem. O Novo, trata da relação, homem x Espírito Santo. O Velho Testamento tem 36 livros. O Novo, tem 27 livros.


    2.4 - A Bíblia, não é como muitos imaginam, um conjunto de livros desordenados, muito ao contrário, existe uma ordem divina na montagem do Cânon, que é o conjunto dos 66 livros. O Cânon está fechado, não pode mais se falar em revelação divina para alterar a Palavra, isto é confirmado pelo próprio texto que proíbe a alteração da Palavra. Ap 22:19


    2.5 - A Bíblia conta a história de um povo chamado por Deus para ser o povo santo, separado, instruído e preparado para herdar as bênçãos de Deus e a vida eterna. Para isto acontecer, Deus, inicialmente, chamou Abrão, Gn 12, que anos depois passou a se chamar Abraão, que morava com os pais na cidade de Ur dos Caldeus.


    2.6 - Abraão teve dois filhos: Ismael, o filho da escrava Aghar, prefigurando a Lei e Isaac filho da livre, Sara, ou filho da promessa, prefigurando a graça de Deus. Isaac, o filho da promessa, teve dois filhos: Esaú e Jacó, novamente, Esaú prefigurava a Lei e Jacó a Graça. As bênçãos de Deus seriam entregues a Esaú que era o herdeiro da promessa, era o primogênito, mas Jacó, “esperto, enganador”, enganou o irmão e roubou a bênção de Esaú. Na verdade, Esaú foi medíocre, e trocou a benção com Jacó por um prato de lentilhas. Gn 27:19-30


    2.7 - Jacó sofreu “escravidão” durante vinte e um anos, na mão de Labão, para pagar a bênção que tomou do irmão Esaú. As vezes pagamos algo e nem sabemos porque pagamos, dívidas antigas, ou de outros.


    2.8 - Jacó casou com duas irmãs: Lia e Raquel, e ganhou mais duas esposas, as escravas das esposas, tendo quatro mulheres, teve doze filhos e uma filha, Dinah, a primeira mulher vítima de um verdadeiro estupro na história escrita. Gn 34


    2.9 - O primeiro estupro, falso, da história escrita, foi da mulher de Potifar, Gn 39 Chefe da guarda de Faraó do Egito, o autor seria José do Egito, filho de Jacó, obviamente, foi mentira. Infelizmente, o primeiro estupro da história escrita foi uma mentira.


    2.10 - Este José do Egito, era o filho preferido de Jacó, era o “último”, filho da sua amada Raquel. Jacó bajulava José, e José fuxicava dos irmãos a Jacó. Gn 37 Os irmãos o odiavam, ao ponto de um dia, jogarem José num poço, Gn 37:24 e venderem como escravo para uma caravana de midianitas e posteriormente vendido como escravo a Potifar no Egito. Gn 37:28


    2.11 - Este José, após ser “condenado” por um estupro que não existiu, cumpriu uma pena por um tempo não conhecido ao certo, se sabe que foram mais de dois anos, dizem os sábios que foram uns 10 anos. Ele tinha uns vinte quando foi preso e foi liberto aos trinta, perfazendo portanto, 10 anos. Eu diria que foram somente uns seis, por causa do período glorioso que passou na casa de Potifar. Gn 41


    2.12 - O estupro da mulher de Potifar, serve de alerta para todas as gerações, pessoas mentem quando estão decepcionadas, especialmente, quando estão derrotadas no amor. Promotores e Juízes “não condenem” com base apenas no depoimento da vítima, sem provas consistentes.


    2.13 - Deus avisou para Abraão que a sua descendência seria escrava de outra nação por 400 anos, Gn 15:13 mesmo assim, José do Egito e os sábios da sua geração não perceberam isto. Quando terminou os sete anos de seca no mundo, era para José reunir o seu povo e retornar para Canaã imediatamente, mas por comodidade e preguiça ficaram no Egito, e se tornaram escravos de Faraó. É a famosa zona de conforto.


    2.14 - É preciso ter cuidado com a zona de conforto, ela pode ser enganosa, e nos roubar um tempo altamente precioso e que jamais o teremos de volta.


    2.15 - Depois da escravidão houve o êxodo, sob o comando de Moisés, que era um homem gago e nervoso e se tornou num diplomata e o homem mais manso da terra.


    2.16 - Antes do povo sair do Egito, Deus mandou dez pragas que devastou o império Egípcio.


    2.17 - No caminho, eles tiveram que enfrentar diversas dificuldades, a mais estranha foi atravessar o mar Vermelho, que era naturalmente impossível, porém, Deus abriu o mar e o povo passou a pés enxuto. Êx 13:17 a 15:19


    2.18 - Deus não faz acepção de homens. Sendo Moisés um homem mui famoso, e santo, Deus atendia a sua oração. Deus disse a Moises: vai até aquela rocha e fala para a rocha jorrar água. Êx 17:5 e 6 Moisés, irado com o povo, que reclamava demais, bateu fortemente com o cajado na rocha por duas vezes, Nm 20:11 e isto desagradou a Deus. Dt 3:26 E Deus disse a Moisés: Sobe naquele monte e morre. Dt 3:26 e 27 Impedindo assim de Moisés pisar na terra prometida que ele tanto queria.


    2.19 - Moisés já tinha feito uma outra gracinha com Deus. Quando ele desceu do monte com os dez mandamento escritos pelo dedo de Deus, que viu o povo bebendo, dançando, adorando e se divertindo em volta do bezerro de ouro feito pelo seu irmão, Arão, meteu as duas pedras no chão e quebrou. Êx 32:19-33


    2.20 - Note bem, Moisés tinha jejuado 40 dias para receber as tábuas da Lei. Como quebrou, Deus mandou ele jejuar novamente mais 40 dias para ele mesmo escrever com a sua própria mão. Foi o único homem da história humana que jejuou 40 dias duas vezes, jejuar um dia é ruim, imagine 40 dias, duas vezes.


    2.21 - O povo entrou na terra prometida, o poder de Deus espantava os povos da terra, de modos que muitos fugiam só de ouvir falar que os hebreus estavam vindo. Isto porque, havia a história de que dois homens, os dois irmãos de Dinah, haviam dizimado uma cidade inteira sozinhos, e era verdade, os dois, ardilosamente, cirurgiaram todos os homens da cidades, e ao terceiro dia, quando a dor era maior, mataram os homens de guerra. Gn 34:13


    2.22 - Quando o povo entrou na terra, começou o período dos Juízes, e o povo entrou na famosa zona de conforto, e como a comida e a terra era abundante, a terra jorrava leite e mel, “não precisavam de Deus”, eles voltaram a pecar abundantemente, e Deus os castigava também, abundantemente, mandando invasores. Jz 6...


    2.23 - Foi na época dos Juízes que surgiu duas das figuras humanas mais estranhas, Sansão e Dalila. Ele, um prostituto, e ela, uma prostituta, o casal perfeito. Ela, por causa de um baú de moedas, vendeu a alma do seu amado, e ele, agora escravizado, teve os olhos vazados e trabalhava girando o roda de um moinho como se fosse um boi. O pecado, cega e escraviza e mata, é uma questão de tempo. Juízes 16...


    2.24 - O segredo de Sansão estava no cabelo, não podia cortar, pacto de nazireu, mas ele era dado a um vinho e a uma prostituta, confiou nela e se deu mal, abriu o coração para o Diabo, perdeu a força, a liberdade e a vida. A prostituta ficou mais rica e mais preparada para enganar outro. Quem se envolve com prostitutas sempre sofre o pior, engano, furto, roubo, doenças, cadeia, morte e inferno. As doenças venéreas, são as pragas do Egito.


    2.25 - Lendo a Bíblia a gente vai assimilando as sutilezas humanas dia a dia. O homem da época da criação e o homem da atualidade é o mesmo, pensa do mesmo modo. Apenas ficamos mais tecnológicos, mas a esperteza é a mesma.


    2.26 - Jó, que ninguém até o momento conseguiu datar quando ele viveu, nos traz uma grande lição de vida. A Bíblia diz que Jó era homem íntegro, reto e temente a Deus e que se desviava do mal, e que também era consagrado a Deus, zeloso e prudente. Jó 1:1


    2.27 - Por intermédio da história de Jó, temos uma revelação especial sobre Deus. O Diabo estava diante de Deus e Deus lhe disse: Notaste porventura o meu servo Jó, que ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, que teme a Deus e se desvia do mal? Jó 1:8


    2.28 - O Diabo disse: É debalde que ele te teme? Acaso não o cercaste de sebe, e o enriqueceste? Tira o que ele tem e verás se ele não blasfema em tua face. Jó 1:9-11


    2.29 - Disse Deus: Pois desce e tira tudo que ele tem e verás que ele ainda irá me adorar, mesmo pobre. Apenas, não toque nele. Jó 1:12


    2.30 - O Diabo desceu e arrasou com a vida de Jó, matou os filhos, levou toda a riqueza dele e ainda possuiu a boca da mulher de Jó.


    2.31 - Jó disse: Nasci nu e estou vestido, e glória ao nome do SENHOR. Jó 1:20 e 21


    2.32 - Disse Deus ao Diabo: Observaste meu servo Jó, homem íntegro e reto e que se desvia do mal? Como ainda conserva a sua integridade, embora me incitasses contra ele para o consumir sem causa. Jó 2:3


    2.33 - O Diabo disse: toca na saúde dele pra ver se ele continua te adorando.


    2.34 - Disse Deus: desce e tira a saúde dele, apenas não o mate.


    2.35 - O Diabo desceu e tocou na saúde de Jó, este, sofria de feridas por todo o corpo e continuava a adorar a Deus.


    2.36 - Durante o sofrimento de Jó, todos, sem exceção lhe abandonaram, típico dos homens, mas Deus não abandonou Jó, típico de Deus.


    2.37 - Até a mulher dele disse: Blasfema deste teu Deus e morre. Respondeu Jó: Falas como uma louca. Quando Ele abençoa, Ele é Deus, se para de abençoar Ele deixa de ser Deus?


    2.38 - Deus virou o cativeiro de Jó e ele ficou curado, então Deus, deu mais 150 anos de vida, deu outra esposa, novos filhos e muita riquezas. E glória ao nome Dele.


    2.39 - A lição de Jó é bem simples: Deus é Deus em qualquer situação. Se Ele fizer Ele é Deus e se Ele não fizer Ele continua sendo Deus.


    2.40 - Um período que me chama muito a atenção na Bíblia, é o período em que o povo estava quase todo desviado, Deus levantava profeta para avisar que a nação ia ser levada para o cativeiro, mas ninguém acreditava nos profetas, e inclusive jogava no poço e depois matava.


    2.41 - Não tardou, se cumpriu, a nação de Israel foi para o cativeiro na Babilônia, por volta de 586 a.C., e por lá ficou não menos que setenta anos vivendo como escravos na Babilônia.


    2.42 - Outro período estranho, foi o silêncio de Deus por 400 anos, é o período intertestamentário, que marca o fim do Velho Testamento e o início do Novo. Muitos dizem que Deus silenciou completamente, erro, Deus nunca silencia com os que O temem, e jamais faltou adoradores na terra. É a Bíblia que diz isto.


    2.43 - Jesus veio para cumprir a Lei, já que ninguém cumpriu. Durante o período da Lei, Deus perdoava os homens por intermédio do sacrifício de cordeiros. Com o sacrifício de Jesus, Deus passou a perdoar, digamos assim, por atacado, já que Jesus foi o cordeiro perfeito e imaculado.


    2.44 - Aí está a explicação porque temos que aceitar a Jesus como Senhor e Salvador, porque quando aceitamos Ele, estamos aceitando, “sem saber”, o sacrifício que Ele fez por nós, para nos redimir dos nossos pecados. Por isto se diz: o sangue de Jesus nos purifica dos nossos pecados.


    2.45 - O Evangelho se resume nisto: explicar que, Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha vida eterna. Jo 3:16


    2.46 - Depois dos Evangelhos, temos o livro de Atos que narra a formação da Igreja. E por fim, o livro do Apocalipse, que significa a Revelação. Nele sabemos como será o fim da história humana, além do arrebatamento e tribulação, o livro fala sobre o milênio e a eternidade, que permanece um assunto selado, desconhecido.


    3 - Conclusão:


    3.1 - A Bíblia é um compêndio de histórias maravilhosas, que nos ensina a sermos prudentes e sermos adoradores de Deus e como ganhar a salvação.


    3.2 - Ler a Bíblia diariamente é certeza de vida eterna, livramento de laços de acidente e de morte, livramento de doenças e de outras coisas ruins. Leia a Bíblia diariamente e seja abençoado.


    Autor: Pastor Mota








www.BibliaEterna.com - 2020 - Todos os direitos autorais reservados